• Leo C. Arantes

Quarteto Fantástico - Etern4mente


Após o fim da saga Guerras Secretas, 2016, Sr. Fantástico e Mulher Invisível deixaram a Terra, partindo, junto de seus filhos rumo ao desconhecido, desfazendo assim a Família Fundamental da Marvel. Mas o tão aguardado retorno do primeiro grupo de super heróis da Casa das Ideias enfim aconteceu, e do jeito que estamos acostumados a vê-los: combatendo ameaças cósmicas.

Roteiro

Em Etern4mente vemos Johnny Storm e Ben Grimm esforçando-se para seguir em frente após a separação da equipe, e mesmo que Johnny não aceite o sumiço do Casal Fantástico e de seus sobrinhos, sua impotência frente à situação o faz perder a fé. Sua popularidade entre a população esconde a frustração por não obter respostas nem qualquer sinal que alimente alguma expectativa de vê-los novamente; e quando o sinal do Quarteto é disparado o Tocha Humana rasga os céus cheio de esperança, apenas para perceber que se tratava de um trote, feito pelas crianças da Rua Yancy, enchendo-o de raiva, abatendo-o mais ainda.


Ben por sua vez lida com mais maturidade com a situação, e conformando-se com a nova vida de ex integrante do Quarteto ele decide por recomeçar uma nova vida, pedindo seu grande amor, Alicia Masters, em casamento; pedido este que foi aceito imediatamente.


Em outro lugar no multiverso, Reed Richards lidera a Fundação Futuro através das múltiplas realidades criadas por seu filho, ajudando populações alienígenas nos diversos planetas gerados a partir de sua imaginação. Mas esta viagem interdimensional é interrompida quando uma vilã desconhecida começa a destruir cada uma dessas novas realidades, justamente quando Franklin misteriosamente perde uma parcela de seus poderes.

A personagem desconhecida da vez é A Lamentadora, personificação da entropia que deseja por fim à realidades extras criadas por Franklin Richards. A vilã tem um visual bem ameaçador, lembrando as vezes a aparência o grande vilão da primeira temporada do anime Digimon, Apocalymon, com um pouquinho de Lady Gaga (rs).


A antagonista parece ser uma entidade poderosa que poderia gerar boas histórias e até, quem sabe, dar cabo de algum herói do universo Marvel, porém a resolução que o roteirista Dan Slott dá à trama e como A Lamentadora reage a tal desfecho chega a ser infantil, sendo em minha opinião a grande decepção ao ler a revista.


Mas ainda que a conclusão da grande ameaça tenha sido um anti-clímax, o roteirista ainda nos apresenta um epílogo, mostrando o retorno do Quarteto Fantástico para a Terra e se deparando com uma equipe chamada Fantastix, com membros providos de poderes muito parecidos com os dos originais, combatendo a Gangue da Demolição em um assalto à uma joalheria em frente ao antigo Edifício Baxter. O episódio causa estranheza em Valéria Richards, a filha mais nova do casal fantástico, que logo desmascara a equipe, provando que tudo não passava de uma armação para divulgar o grupo.

Veredito

Apesar do final bem simples, a HQ agrada tanto os leitores antigos, por trazer de volta o sentimento nostálgico de ler uma nova história da primeira equipe da Marvel, quanto aos novos leitores, já que apresenta uma formação estendida e dá novos caminhos para a continuidade da publicação. Dan Slott manda muito bem no roteiro, capturando perfeitamente o espírito fantástico, também expresso de forma excepcional pela arte feita pela equipe de desenhistas (Nico Leon, Sara Pichelli, Simone Bianchi, Skottie Young, Stefano Caselli), recordando a verdadeira essência do que é o Quarteto Fantástico.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo